sexta-feira, 12 de abril de 2019

Maldição da maldição

Maldição da maldição
Maldição da maldição

A maldição é um espírito.

Como uma praga, ela não cessa de agir, enquanto não consome suas vítimas totalmente.

Nasceu num lugar onde jamais se esperaria.

O Jardim do Éden era perfeito, verdadeiro paraíso. Não havia fome, doença, ódio ou qualquer tipo de mal. Nem morte existia. Tudo era sublime, perfeito e para ser eterno. A justiça harmonizava a comunhão do Criador com a criatura e a natureza.

Mas…

Com a desobediência da criatura, inaugurou-se o reino do pecado no coração humano. Todo e qualquer pecado, por mais inofensivo que pareça, é uma ação injusta. Como o Justo Juiz, cuja base do Trono é justiça e juízo, poderia tolerar a injustiça? Salmo 97.2

Os injustos foram, imediatamente, expulsos da Sua presença. O reino da injustiça tomou o lugar do Reino da justiça no coração humano; O reino das trevas tomou o lugar do Reino da Luz; O reino de Satanás tomou o lugar do Reino de Deus;


E a maldição tomou o lugar da bênção.

E assim tem caminhado a humanidade, desde a rebeldia dos primeiros pais. O espírito da maldição tem passado de pai para filho, de geração em geração.


O pecado é uma maldição.
O pecador é escravo da maldição.


Para ser livre, o escravo tem de sair ou fugir do seu opressor.

Foi justamente o que fez Abraão.

Para livrar-se dos espíritos da maldição reinantes na sua terra, na sua parentela e na casa de seu pai, Abraão teve de abandonar tudo. Separou-se de todos os que poderiam influenciá-lo na sua obediência à Voz de Deus.

Sacrificou a vida de pecado.

Deixou a maldição para ser a própria bênção. E você, tem fugido da maldição do pecado? É impossível viver no pecado e ser abençoado.



Nenhum comentário:

Postar um comentário