Ainda existe o amor?

Ainda existe o amor
Ainda existe o amor?

6 perguntas para se fazer antes de entrar e/ou seguir em um relacionamento.

Ele(a) disse amar você, e agora? Quando pensamos em relacionamentos, logo nos vêm muitas dúvidas: será que aquela pessoa é a certa para casar? Será que nos fará felizes? Será que estamos prontos para assumir um compromisso?

Vou lhe mostrar seis perguntas para você refletir antes de se decidir:


1. Ele(a) respeita você?

O respeito é a base de todo e qualquer relacionamento, seja ele qual for. Se a pessoa não respeita a sua vontade, seus desejos e seus medos, como vai ajudar você a crescer, a ser uma pessoa melhor ou a se superar? Ela vai apenas usar você. Então, pare um momento e veja se essa pessoa que jura amar você o(a) respeita como um ser individual, antes de qualquer coisa.

2. Se ele(a) fosse exatamente igual a hoje, você continuaria com ele(a)?

Pode parecer maluco, mas muitas pessoas tendem a entrar num relacionamento com a intenção de mudar a outra pessoa. É óbvio que algumas coisas nela ou nele vão mudar, já que você vai entrar na vida da pessoa, mas as características e a essência dela não vão se modificar.

Exemplo: se o cara bate na mãe idosa, a tendência é que ele bata em você, quando estiverem em um relacionamento, ou se a mulher tem tendências a compras, não é porque ela está com você que vai deixar de lado essa compulsão. Claro que existem exceções, mas são difíceis, normalmente, o melhor é pensar negativamente e no pior; se tudo der certo, uau! Parabéns, felicidades, mas lembre-se de cultivar esse amor.


3. Ele(a) o faz uma pessoa melhor?

Aquela pessoa que está em sua mente enquanto lê este texto respeita você e o instiga a ser alguém melhor? Ele(a) o(a) impulsiona a estudar, aconselha-o(a) em algum problema, ele o(a) ouve, faz você ser mais paciente, caridoso(a) e calmo(a), enfim, ser melhor? Quando se está em um relacionamento, as duas pessoas devem se ajudar mutuamente, ser o ponto de equilíbrio e crescer juntas, não vale a pena estar presa a alguém que apenas suga suas energias e vontades, que o(a) obriga a ser quem não é.

4. Você pode contar com aquela pessoa?

Sempre que ouvimos isso, pensamos em dinheiro ou uma mãozinha em algo, mas não é só isso, é saber que aquela pessoa vai estar ali por você, é saber que, depois de um dia infernal, você pode fazer uma ligação e vai ter alguém para fazê-lo(a) rir, é saber que sempre vai ter quem abraçar, que alguém vai ouvir e aconselhá-lo(a) pensando sempre no melhor para você, sem segundas intenções, nada além de um simples sorriso seu.
Poder contar com alguém é saber que sempre vai ter para quem voltar, se tudo der errado e, se tudo der certo, você terá com quem comemorar.


5. Você tem pena dessa pessoa?

Você pode achar isso besteira, mas fazemos coisas sem perceber, por simples pena. Por dó de alguém, mantemos um relacionamento fadado ao fracasso pelo simples fato de achar que seria o melhor para o outro, poxa, ele(a) já sofreu tanto… Sim, mais esse sofrimento, vai doer na hora, mas é melhor do que manter algo que não tem futuro. Não se mantenha em algo só para agradar a alguém, esse com certeza seria um pecado mortal para os dois e só causaria mais dor e tristeza a todos.

6. Está pronto(a) para entrar de cabeça em um relacionamento?

Essa é uma pergunta importante, seja sincero com você, questione-se sobre todos os itens acima, mas pense se você está disposto(a) a ser a pessoa ideal para alguém, se está pronto(a) a ceder corriqueiramente, a pensar em outra pessoa em suas decisões, se está pronto(a) para abrir espaço em sua vida para alguém. Você tem uma gaveta ou uma parte do armário para dividir com outra pessoa? Está pronto para respeitar, amar e sempre ouvir?

Um relacionamento é baseado no diálogo, quando uma das partes não está aberta para conversar, não há como nada ser mantido, mais ainda, você tem de estar disposto(a) a ir além do escutar, a tomar uma atitude, pode ser uma pequena, como deixar de ir a algum restaurante ou passar a fazer compras em alguma loja, mas pode ser uma atitude drástica, como terminar o relacionamento.

Pense bem em qualquer atitude que venha a tomar, e pense em como tomá-la sem magoar as duas partes.

Seja egoísta, se necessário, e pense em sua felicidade, mas não use isso apenas para machucar e pisar no(a) outro(a).


Postar um comentário

0 Comentários